Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cachimbo de Água

MENU

O poema

Francisco Luís Fontinha 25 Mai 15

O corpo morre

Embrulha-se nas palavras

E foge

Caminha na ausência do amanhecer

Senta-se

Abre um livro

Saboreia o poema

E sem o saber

O corpo

Levita

Saltita na montanha

Até o dia nascer,

 

Até o dia morrer…

 

Francisco Luís Fontinha – Alijó

Segunda-feira, 25 de Maio de 2015

Sobre o autor

foto do autor

Feedback