Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cachimbo de Água

MENU

O corpo é cinza Nata Prata Cinzeiro em pedra…

Francisco Luís Fontinha 18 Jun 15

Não quero escrever

Nada

Mas necessito de escrever

Para me sentir vivo

Viver

Não ter

Palavras

Sonhos

Nem desenhos ou destino

Noite

O dia

Deixaram de existir…

O corpo não sente

Os livros

Os sons melódicos do cansaço,

O corpo é um vazio

Sangrento

Talhado em fios de sombra

Quando o luar dorme

E as estrelas dançam

Brincam…

O corpo não sente

Os livros

Os sons melódicos do cansaço,

Mas aos poucos

O corpo

É vencido pelas metáforas da insónia,

E o corpo é cinza

Nata

Prata

Cinzeiro em pedra

Com lágrimas

Sem lágrimas…

Não quero escrever

Nada

Nada…

 

Francisco Luís Fontinha – Alijó

Quinta-feira, 18 de Junho de 2015

Sobre o autor

foto do autor

Feedback