Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cachimbo de Água

MENU

As lâminas da paixão

Francisco Luís Fontinha 2 Out 15

Meu amor,

Quando os teus seios dormem suspensos nos socalcos do Douro

E o Rio se perde na última curva do anoitecer,

Invento-te,

Escrevo-te…

Faço-o sem o saber,

Ou querer…

Sentir em mim as tuas mãos de xisto lacrimejante,

Sentir em mim os teus lábios de uva mendigando os meus lábios de luar…

Meu amor,

Quando o teu olhar se esconde no Pôr-do-sol,

E uma gaivota alicerça-se ao meu peito,

Sinto o teu perfume vaiado sobrevoando todos os cadeados do teu corpo…

Ai… ai meu amor,

Este sol,

Este Rio…

E estes barcos em papel,

Inventando sorrisos nas lâminas da paixão.

 

Francisco Luís Fontinha – Alijó

Sexta-feira, 2 de Outubro de 2015

Sobre o autor

foto do autor

Feedback