Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cachimbo de Água

MENU

O medo da paixão

Francisco Luís Fontinha 18 Out 15

desenho_18_10_2015.jpg

Fontinha – Outubro/2015

 

Ontem tinha medo do escuro,

Meu amor,

Hoje tenho medo da paixão,

Dos pássaros mais tristes que habitam o meu jardim,

Ontem, ontem não,

Meu amor,

Hoje tenho medo das pedras, porque não falam,

Porque, também elas, tal como eu,

Não amam,

Nem choram,

Ontem sentia na minha mão o cansaço da vida,

A não alegria de viver,

Fingia a partida,

Fingia amar sem saber que fingia…

Fingir que não sofria,

Hoje, meu amor,

Hoje tenho medo da paixão…

Sofrida,

Vencida,

Porque ontem tinha medo,

Medo do medo,

Mas hoje, meu amor,

Hoje aprisionei o medo num cubo de vidro,

Vejo-o, toco-lhe nas faces…

Mas ele deixou de pertencer aos vivos…

E é apenas uma palavra sem significado.

 

Francisco Luís Fontinha – Algures fora de Alijó

Sábado, 17 de Outubro de 2015

Sobre o autor

foto do autor

Feedback