Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

17
Ago 11

Porque me amas

Se eu não passo de um imbecil

Porque me amas

Se eu sou um miserável,

 

Está tudo errado, meu amor,

Tu, não me devias amar,

Sinto que para ti sou a dor

A turbulência do mar,

 

Porque me amas,

Meu amor,

 

Porque me amas

Se eu não passo de um imbecil

Porque me amas

Se eu sou um miserável,

 

Porque me amas,

Meu amor,

 

Quando vejo a noite adormecer

E ninguém me garante se vai existir o amanhã

Ou se a noite ficará sempre noite,

Até eu morrer,

 

E nas minhas mãos, meu amor,

O cheiro a pólvora dos cigarros esmagados na tempestade

Eu, meu amor, eu sou a tua dor…

Um imbecil e miserável, suspenso na saudade,

 

Porque me amas,

Meu amor!

publicado por Francisco Luís Fontinha às 01:56

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Agosto 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO