Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

24
Ago 11

Anoitecias nos meus braços

Era eu criança

E sabia que vinhas buscar-me – Monstro das três cabeças

O silício da noite

E nos meus tornozelos enrolavas um cordel

E puxavas e puxavas e puxavas

Era eu criança

E a tua sombra pesava e pesava e pesava

Anoitecias nos meus braços

E eu achava-te graça

Sorria

E nunca tive medo dos teus olhos

 

Às vezes chovia

Anoitecias nos meus braços

E puxavas e puxavas e puxavas

O silêncio do dia

 

Às vezes trazias-me o cacimbo do entardecer

Anoitecias nos meus braços

E puxavas e puxavas e puxavas

O dia a morrer

 

Anoitecias nos meus braços

Era eu criança

E sabia que vinhas buscar-me – Monstro das três cabeças

O silício da noite

E puxavas e puxavas e puxavas

Os meus braços

E puxavas e puxavas e puxavas

Era eu criança

Criança em cansaços

E noitecias em mim

E chovia e chovia e chovia

E acordava o dia

 

E brincava no jardim

Anoitecias nos meus braços

Mostro de cetim

Era eu criança à sombra dos palhaços

 

Deitado no capim

Anoitecias nos meus braços

Era eu criança

E puxavas e puxavas e puxavas

O dia que acordava

Era eu criança

E adormecias nos meus braços

E eu te beijava e beijava e beijava…

publicado por Francisco Luís Fontinha às 00:05

Agosto 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO