Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cachimbo de Água

MENU

À minha terra

Francisco Luís Fontinha 6 Mai 12

De onde eu vinha

não sabia para onde ia

e que um dia

eu iria

perceber

que não sabendo

eu sabia

que um dia

regressaria

à terra que me viu nascer

na terra onde quero morrer.

 

(Paquete Império)

A noite de brincar

Francisco Luís Fontinha 6 Mai 12

Quando a noite se esquece de acordar

e no jardim dos plátanos uma criança a chorar

quando da noite crescem sonhos de sonhar

e encerrada

a janela para o mar

quando finge amar

a porta da madrugada

 

quando a noite não tem mais nada

e há palavras de brincar

quando a noite magoada

se esconde no luar

 

(Quando a noite se esquece de acordar

e no jardim dos plátanos uma criança a chorar)

 

quando um barco embriagado

se cansa de navegar

porque a noite de brincar

morreu a abraçar

o menino de chorar

 

coitado...

Sobre o autor

foto do autor

Feedback