Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

07
Out 11

Cerram-se as montanhas

Nos olhos do anoitecer

E dentro do mar

Crescem sonhos de viver

Sonhos de sonhar

Cerram-se as montanhas

Nos olhos do anoitecer

Gritam nas amoreiras os silêncios de prazer

Nos olhos do anoitecer

Estrelas cintilam nas pétalas de uma rosa

Amarela

Bela

Palavras em prosa

Semeadas no vento

(Cerram-se as montanhas

Nos olhos do anoitecer)

Palavras cansadas

Com dor e sofrimento

Palavras de nada

Palavras em palavras despidas na madrugada

Nos olhos do anoitecer

As palavras esfomeadas…

Quando se cerram as montanhas

Nas palavras que não sei escrever

Nos olhos do anoitecer

As palavras de sofrer.

publicado por Francisco Luís Fontinha às 21:35

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Outubro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO