Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

04
Abr 11

Deixei de ver sorrisos no teu rosto

E nos teus olhos começaram a crescer silêncios

Rios que não vão para o mar

E ruas sem saída

 

Deixei de ver sorrisos

Na janela que dava para o cais

E agora apenas sinto o baloiçar

Dos cortinados enfurecidos

 

Na saliva do teu gritar

Da raiva que te engasga na madrugada

Deixei de ver sorrisos no teu rosto

E hoje não sorrisos, hoje lágrimas

 

Que ofuscam o teu olhar.

Deixei de ver no teu rosto a mão que me acariciava

Nos olhos que me diziam boa noite…

Quando o teu corpo ainda me amava.

 

 

FLRF

4 de Abril de 2011

Alijó

publicado por Francisco Luís Fontinha às 17:51

Desapontar, só de deixasse de ter o prazer de o ler porque, acredite que o digo com sinceridade, o prazer que retiro das palavras que nos oferece - falo aqui como "mero" leitor - não o encontro em muita poesia que me passa (e às vezes não faz mesmo mais que isso, passar) pelos olhos, e os meus gostam de beber palavras.

Obrigado João.
Abraço
Luís

Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO