Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

30
Ago 12

oiço o suicídio do pescador de sonhos

no mar da tranquilidade

oiço as lágrimas do monte de sucata onde habita no meu corpo

e restos de chapa canelada, limalha de aço e pedaços de silêncio...

 

tomam conta do meu coração

 

(só, só, nunca estive tão só

e o vento não se cansa de soprar

em cada suicídio do pescador de sonhos)

 

a cidade atravessa o vale infinitamente belo

recheado com amêndoas

ovos de chocolate

e pássaros que inventam sonhos nas folhas emagrecidas das árvores do cemitério

as lápides

voam entre os restos de tristeza que sobejam das aboboras com olhos de mel

e as fotografias

oiço

 

(tomam conta do meu coração)

 

Oiço o suicídio do pescador de sonhos

no mar da tranquilidade

 

e percebo que estou completamente só junto ao rochedo dos sonhos

tomam conta do meu coração

as pedras

e as ervas

 

oiço

 

oiço a voz de uma sombra

oiço

vestida de mulher

 

(poema não revisto)

publicado por Francisco Luís Fontinha às 22:12

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Agosto 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO