Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

18
Set 12

Loucas uvas que o desejo teu corpo absorve

como a esponja do amanhecer que engole os pedacinhos de sol

que a noite

aos poucos

vai vomitando contra as janelas do prazer

 

cintilam em ti

(dentro de vossemecê menina desejada pelas árvores dos jardins da Babilónia

onde crescem os poemas de Outono)

cintilam em ti os gladíolos teus olhos sobre os lençóis de linho que uma abelha teceu

entre os voos circunflexos imaginados na voz rouca de um louco

que te excita antes de adormeceres

cintilam

cintilam as loucas uvas que o desejo constrói nas tuas coxas suspiros e uivos de Primavera

 

loucas

as paixões que a fermentação do amor

desenha no teu púbis os silêncios da maré

 

loucas uvas

como a esponja do amor

que o desejo teu corpo

a noite

na noite

escreve os longínquos orgasmos de papel acetinado...

 

(poema não revisto)

publicado por Francisco Luís Fontinha às 22:38
tags: , ,

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Setembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO