Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

18
Out 12

Hoje perdi definitivamente a alegria

de abraçar os olhos da lua

e de todas as estrelas que viviam

no tecto da minha solidão

à procura da saudade

nas planícies sem destino,

 

queimei todos os livros

e os cortinados da infância

na lareira que sobejou da viagem ao fundo do rio,

 

hoje sem perceber a claridade

dos relógios suspensos nas paredes da sala de jantar

as fissuras de chocolate em crucifixos cansados

das amêndoas amargas na noite dos poemas

as árvores doentes poisadas no meu sorriso fingido

de avião sem motor

redopiando os círculos de vento

sobre as clareiras da doença,

 

tão frágil o esqueleto do tempo

com a voz melancólica

do poeta sem vida.

 

(poema não revisto)

publicado por Francisco Luís Fontinha às 22:07

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Outubro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO