Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

25
Out 12

Diziam que ele atravessava as paredes da insónia

quando os holofotes da fome desciam sobre o leito de madeira

e pedacinhos de xisto embrulhados em lágrimas de incenso,

 

Havia frestas nos silêncios pegajosos dos beijos em construção

desmesuradamente cansados da ausência tempestuosa dos sorrisos envergonhados

das rosas vermelhas em perfume cintilante com bolinhas cor de amêndoa,

 

Diziam que ele conversava com as sombras da cidade

e bebia o suor do rio solitário escondido nas ilhargas flutuantes do sono,

 

Diziam que ele era homem em corpo de mulher

à procura dos paralelepípedos da Ajuda

e cerrava os olhos

e escondia as lágrimas dentro da neblina do primeiro amor...

 

(poema não revisto)

publicado por Francisco Luís Fontinha às 21:59

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Outubro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO