Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

31
Out 12

Procuro nas minhas mãos de iodo

os pequeníssimos gemidos dos barcos da Ajuda

dentro dos muros invisíveis da solidão,

 

procuro

e não encontro os teus lábios de desejo

que a minha boca

pouca

às vezes um pouco louca

nas veredas janelas de pano cor de madrugada,

 

procuro nas minhas mãos de iodo

os pigmentos siderais da tua pele

onde escreverei os meus loucos poemas

em chama

a fogueira do teu púbis construído de marés longínquas

da voz cansada do luar,

 

desenharei abraços com sabor a mel

e chocolate

com laços de braços

em redor do teu pescoço submerso no meu peito...

nas minhas mãos de iodo

o teu amor vestido de noite com estrelas no loiro cabelo.

 

(poema não revisto)

publicado por Francisco Luís Fontinha às 19:55

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Outubro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO