Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

28
Abr 13

foto: A&M ART and Photos

 

Há fogo nos teus olhos minguados pelo silêncio da chuva

quando o meio-dia de um suicidado relógio

cai sobre as pequenas lágrimas de granito

como se os amargos poemas da morte

tivessem vida e começassem a transpirar sílabas furtivas,

 

Há fogo nos teus olhos

como janelas cristais dentro de hipercubos

como lábios de areia

da lareira dos sonhos

as tristes paisagens dos teus seios de amêndoa,

 

Há tanta coisa dentro de ti

meu cansado amor sem teres a destemida coragem de me olhar

escrever ou pintar no muro recheado de ervas e sanzalas imaginárias

os poucos sonhos que as minhas mãos deixaram no teu rosto argamassado

pelas geadas marés do vidro em planícies embalsamadas pelo desejo da paixão,

 

Há fogo nos teus olhos minguados pelo... da chuva

que te esqueces das poucas palavras que ainda vivem dentro de mim

como uma roseira bravia e ensanguentada pelas nuvens em demanda...

há meu amor

madrugadas fingidas em noites acordadas tuas fantasias,

 

E que não sabias

que há árvores à nossa espera num jardim invisível

onde passa um rio em corridas apressadas

adormece no mar

do fogo teus olhos minguados pelo silêncio da chuva.

 

(não revisto)

@Francisco Luís Fontinha

publicado por Francisco Luís Fontinha às 14:36

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Abril 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO