Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

09
Jun 13

foto: A&M ART and Photos

 

Sabia que eras de xisto

e mesmo assim

não hesitei em amar-te

sabia que o teu corpo era constituído por lâminas e pequenas fatias

e as minhas mão saboreavam-no quando acordava a noite,

 

Eu, eu sabia, que tu pertencias às pequenas migalhas

que dormem nos socalcos olhando o rio Douro,

e, e mesmo assim,

não hesitei,

não hesitei em amar-te...

 

Não hesitei em permanecer sonâmbulo

caminhando montanha abaixo até cair sobre o sofrimento deleite das gaivotas sem sorriso

não, não hesitei, não tive medo do amor teu, sabendo-te fatiada como cortinados livremente

dentro do vento,

docemente como finos cabelos de videira olhando o final do dia...

 

E mesmo assim, não, não hesitei em amar-te.

 

Francisco Luís Fontinha

publicado por Francisco Luís Fontinha às 22:49

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Junho 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO