Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

23
Set 13

foto de: A&M ART and Photos

 

há tanto silêncio nos lábios de um rio

há dor insignificante nos braços de um drogado

há pétalas cansadas nos guindastes dos teus olhos

pérfidas madrugadas

poemas e velhas canções

há janelas de onde nada consegue sobreviver como as ratazanas de esgoto

escadas sem corrimão de acesso ao sótão da insónia

há poetas e aprendizes de poetas

e eu

eu nem uma porta de entrada consigo ser

nem uma simples fechadura consigo abrir

e este coração é louco entre palavras e sensações

 

memórias

histórias

canções perdidas nos teus seios de capim...

há tanto silêncio nos lábios de um rio

que sinto medo de morrer

partir

morrer e não saber como são os socalcos depois de a chuva cair

partir

sem o saber

livremente voando sobre ti em desenhos quadrados de um colorido beijo

há tanto silêncio

sobre o caixão invisível que embrulha a minha paixão de esferovite...

 

(não revisto)

@Francisco Luís Fontinha – Alijó

Segunda-feira, 23 de Setembro de 2013

publicado por Francisco Luís Fontinha às 22:20

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Setembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9



29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO