Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

06
Nov 13

foto de: A&M ART and Photos

 

oiço as tuas sílabas adestrais nas amoreiras vãs da cidade dos desejos vagabundos

tenho-te aprisionada no coração de pedra que a saudade deixou ficar em mim

sinto-te mergulhada nas palavras órfãs dos vadios poemas de encantar

e vêm da madrugada os guindastes mórbidos dos arvoredos em flor

sou um barco desgovernado

apaixonado

desamado

e desalmado

porque vendi a minha alma

ao Oceano mar dos defuntos poemas sem nexo

oiço a minha voz transformada em migalhas de areia

e pedaços de marmelada

 

sou um vagabundo?

sou um homem sem sentido procurando o sentido de viver

amar

sofrer

e chorar

oiço de ti os milímetros quadrados das janelas viradas para o mar das caravelas adormecidas

que sobejaram dos cobertores húmidos do desejo

o teu corpo evapora-se nas minhas doces e tristes mãos de arbusto desiludido

sei que me esperas numa rua da cidade

sem nome

sem saudade

das sílabas adestrais nas amoreiras vãs da cidade dos desejos vagabundos

 

 

(não revisto)

@Francisco Luís Fontinha – Alijó

quarta-feira, 6 de Novembro de 2013

publicado por Francisco Luís Fontinha às 01:40

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Novembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO