Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

09
Nov 13

foto de: A&M ART and Photos

 

em todas as coisas belas fui mestre das tempestades de zinco que habitavam a cidade do nada

adormeci debaixo das sombras pedestres dos castanheiros

vivi em vãos de escada

sorri

e chorei

em todas as coisas belas...

me senti embebido nas lâminas de azoto que vagueavam os alicerces dos muros invisíveis

e descobri que o amor

e descobri que a noite

sorri

e chorei

são abstractos objectos dentro do meu peito

 

pinto desejos nas nuvens de algodão que descem as paredes do Inverno

olho-me no espelho do rio

sinto-te em mim apaixonada por palavras minhas

servem apenas os espantalhos de pano

como as ervas daninhas dos campos de milho de Carvalhais...

abraçadas aos espigueiros da saudade

 

dizem que sou esquisito

que tenho mau feitio

que sou

como o amor

e a noite

objecto abstracto

sem sorrisos

sem âncoras de aço fundeadas no cais das tempestades de zinco

dizem que sou parvo

dizem que sou... esquisito e de mau feitio...

sorri e chorei

são abstractos objectos dentro do meu peito

 

 

(não revisto)

@Francisco Luís Fontinha – Alijó

Sábado, 9 de Novembro de 2013

publicado por Francisco Luís Fontinha às 13:22

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Novembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO