Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

30
Nov 13

foto de: A&M ART and Photos

 

a alegria doirada das gaiolas de silício

permaneço intacto dentro deste amargo cubículo

invento amores como a tempestade desenha ventos nas paredes do silêncio

e espera-me o sacrifício da solidão

entre quatro velhas paredes caquécticas

reumáticas

envelhecidas meninas

como serpentes diabólicas nas algibeiras da madrugada

sou teu cumplicie

sou teu... amante desembargado dos tristes alicerces nocturnos em meandros pronomes...

sou um texto sem alma sem coração sem palavras lindas como teus lábios malignos dos solstícios envergonhados

 

sou uma palavra não escrita

sou um buraco negro esquecido no frio Universo

um buraco de minhoca

um homem sem versos

 

sou uma paixão envergonhada

alvorada como a alegria doirada das gaiolas de silício

um cordel voando sobre os telhados do desejo

um papagaio entranhado nos teus seios...

a alegria perde-se nas profundezas ranhuras do púbis em delírio...

sou uma paixão

um livro sem palavras

um homem sem versos

reumáticas

envelhecidas meninas

como serpentes diabólicas nas algibeiras da madrugada

sou teu cumplicie

 

não sou nada.

 

 

(não revisto)

@Francisco Luís Fontinha – Alijó

Sábado, 30 de Novembro de 2013

publicado por Francisco Luís Fontinha às 13:07

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Novembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO