Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

07
Fev 15

Pintura_25_A1_Nova.jpg

(desenho de Francisco Luís Fontinha)

 

Vivíamos numa casa adormecida, tão triste, meus Deus, e tão bela, escrevia nas paredes do quarto e via as minhas palavras engolidas pela humidade, eu era uma criança, tinha sonhos, e o eterno medo do silêncio, quando me deitava e antes de dar um beijo de boa noite ao candeeiro... não rezava porque nunca rezei..., mas

Silêncio,

Mas sonhava, desenhava figuras geométricas nos lençóis da tempestade, sacudia as infames equações do orgasmo, e

Silêncio...

Que roupa vou vestir amanhã, mãe?

Silêncio,

E depois dos desejados sonhos do meu candeeiro

Porque nunca rezei,

A noite finalmente tomou conta de mim, abraçava-me, pegava-me na mão e levava-me até ao cais dos assombrados marinheiros, os barcos em pequenas romarias à esplanada do sexo, sentavam-me, olhavam a funcionária... e levantavam-se

Ela é muito gira,

Achas?

Gira Gira... é a minha vizinha,

Como?

Silêncio,

Inventávamos poemas no corpo embalsado que uma tia rica lhe tinha oferecido, coisas de ricos,

Como?

Gira Gira...

Que roupa vou vestir amanhã, mãe?

Silêncio,

 

 

 

 

Francisco Luís Fontinha – Alijó

Sexta-feira, 6 de Fevereiro de2015

 

publicado por Francisco Luís Fontinha às 00:14

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Fevereiro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO