Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

21
Mar 11

Deixaste a tua voz

No guarda-fatos lá de casa,

E no meio dos objectos perdidos

Quando a noite estremece dentro de mim,

Entra de mansinho

E agarradinha ao meu corpo

Adormece juntinho ao meu pescoço

Na garganta rouca pelos cigarros…

 

Deixaste a tua voz

Para que eu durante a noite adormeça

Da saudade que arde na fogueira

Que no corredor deambula,

 

E se agarra às sombras suspensas nos meus cabelos.

Deixaste a tua voz para eu brincar

E diluída na minha

Crianças sorriem na calçada,

 

Fazem desenhos na areia

Constroem castelos de sonhos…

 

Deixaste a tua voz

No guarda-fatos lá de casa,

E nas noites que não me apetece brincar com ela…

Sinto-a na escuridão à minha procura,

 

Fazem desenhos na areia

Constroem castelos de sonhos…

Gritam alto pelo mar

E a tua voz traz-me o mar até mim…

 

 

Luís Fontinha

Alijó/Portugal

publicado por Francisco Luís Fontinha às 01:17

Maio 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
16

17
19
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO