Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

19
Mai 12

Os ângulos rectos do amanhecer

junto à hipotenusa da tua boca

em delírio

uma ilha de cristal

acena-me e sou levado pelo vento

como uma abelha louca

em martírio

antes da morte

 

o seno das tuas mamas

tangentes ao limite das ruas paralelas da cidade

um rio em revolta

dando força aos teus braços

que me sufocam

em círculos

triângulos

rectos do amanhecer

 

trigonometria

geometria

poesia

ruas e calçadas

madrugadas

cansadas

Os ângulos rectos do amanhecer

sem palavras para eu escrever.

publicado por Francisco Luís Fontinha às 22:30

31
Mar 11

Dentro de um círculo gigante

Com infinito de diâmetro

Esconde-se uma flor

- Minha prisioneira; amante.

E na trigonometria

Habita o triângulo

Rectângulo

Que na porcaria

Sabedoria

Dentro de um círculo gigante

Nasce um eterno amor…

- Dentro de um círculo gigante

Com infinito de diâmetro

Esconde-se uma flor

Minha prisioneira; amante.

Para a esquerda

Senos e co-senos,

Para a direita

Tangentes e co-tangentes,

E não esquecendo a fórmula fundamental da trigonometria,

(o seno ao quadrado de teta mais o co-seno ao quadrado de teta é igual a um)

É igual ao arroz de letria,

É uma porcaria…

 

 

 

Luís Fontinha

Alijó

publicado por Francisco Luís Fontinha às 10:51

Maio 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
16

17
19
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO