Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

18
Dez 15

Sinto a espuma do teu olhar

Dentro das paredes do meu corpo

Eleva-se e evapora-se

Como farrapos de poesia poisados nas pálpebras da solidão

Este corpo que nunca me pertenceu

Foi alugado ainda eu criança…

Numa rua sem nome de uma cidade sem idade

Num País sem destino,

 

Sinto-a

Como sinto as tuas mãos de porcelana

No meu rosto

Às vezes invisíveis

Outras… tristes e obscenas

Como um livro

Que dorme numa prateleira de cetim

E que habita num qualquer jardim.

 

Francisco Luís Fontinha – Alijó

sexta-feira, 18 de Dezembro de 2015

publicado por Francisco Luís Fontinha às 22:39

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Dezembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9



31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO