Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cachimbo de Água

MENU

A rosa,

Francisco Luís Fontinha 12 Mai 19

São os dedos do poeta quando constrói o poema sobre a cidade.

São os lábios do poeta quando beija a madrugada.

É o perfume da noite quando o poeta dorme nas estrelas.

A rosa,

São os espinhos do poema,

As pétalas do poeta,

Quando o poema é incendiado pelo olhar da escuridão.

 

 

 

Francisco Luís Fontinha – Alijó

12/05/2019

Sobre o autor

foto do autor

Feedback