Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

17
Fev 15

Desenho_A1_094.jpg

(desenho de Francisco Luís Fontinha)

 

 

A morte suspende-se-lhe no peito

como uma âncora de luz atravessando a solidão dos dias

os minutos em euforia

depois de passar a tempestade

e nas mãos poisa uma caneta invisível

sem tinta

palavras...

os minutos desassossegados como cidades a arder

as cancelas do silêncio caminhando junto ao mar...

sós

nas lânguidas canções de areia

e nos atormentados sonhos da madrugada,

 

Uma vírgula sem Pátria

a aldeia encalhada nos seios da alvorada

uma flor cansada

na lapela

morte

depois regressam as saudades

e os beijos de papel...

e no peito nascerá uma lápide de sombra

como todas as lápides de sombra nos sótãos dos loucos amantes

em corpos incandescentes

do amor

e da paixão...

 

 

 

Francisco Luís Fontinha – Alijó

Terça-feira, 17 de Fevereiro de 2015

 

publicado por Francisco Luís Fontinha às 19:53

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Fevereiro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO