Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

13
Nov 14

Tenho pena de ti, meu amor,

trocaste a liberdade por um pedaço de plástico...

um cartão,

um obscuro e amorfo ramo de árvore,

vendeste a felicidade ao diabo,

como se habitasses no interior de uma matriz composta,

insensível...

abraças-te à equação metafisica sem solução

que deambula na ardósia do teu olhar,

disfarçada de abutre em desassossego...

passeias-te pelas avenidas mais chiques de Lisboa,

e no entanto... és tão pobre, e no entanto... és tão imbecil,

como o pavimento nojento dos porcos em revolta...

há dias de “merda”,

dias em que até a lua nos “fode”,

noites tranquilas...

e noites inquietas,

e no entanto... és tão pobre, e no entanto... és tão imbecil,

tenho pena de ti, meu amor,

quando não quero amor,

quando não quero paixões de areia

e marés sem marinheiros,

tenho pena de ti...

e percebo que as palavras são um jogo desonesto,

sem saída, nojentas...

a janela quebrada

ou a pedra no charco da miséria...

tenho pena,

de ti,

meu amor!

 

 

 

Francisco Luís Fontinha – Alijó

Quinta-feira, 13 de Novembro de 2014

publicado por Francisco Luís Fontinha às 22:56

Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO