Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

14
Mar 15

África inventada nas minhas veias

um rio infinito de cheiros

sensações

sentidas lágrimas esquecidas numa qualquer sombra

o capim em silêncio

o musseque dorme nos braços do luar

gritam as almas dos muros invisíveis

como uísque voando sobre a planície dos sonhos

as gaivotas escritas nos livros da saudade

as cavernas secretas da paixão das pedras

em destaque

o orgasmo embriagado na penumbra madrugada

ouvem-se as migalhas do sofrimento

caindo no zinco empobrecido

que só os homens sabem construir...

as palavras de uma espingarda disparada pelo poeta

corações de chocolate em decadência

como princesas sem nome

sem Pátria...

os barcos comestíveis

nas mãos de uma criança

e sem o perceber

ela

África

um rio infinito de cheiros

sons

e beijos em lábios de serpente.

 

 

 

Francisco Luís Fontinha – Alijó

Sábado, 14 de Março de 2015

publicado por Francisco Luís Fontinha às 22:21

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Março 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO