Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

25
Abr 14

imagino-te submersa em palavras de solidão

imagino-te vestida de poesia

de cravo na mão

imagino-te livre

nua

imaginar...

a madrugada sem nome

voando sob a cidade dos xistos embriagados

e há um rio em silêncio

um rio... um rio apaixonado

imagino-te deitada na areia pálida do Mussulo

escrevendo as palavras de solidão

 

no meu corpo

em mim

em construção

 

imagino-te com asas em papel amarrotado

escrito

rasgado no centro geométrico

rodando

brincando junto aos coqueiros imaginados

imagino-te de lábios desenhados

no muro da insónia

e sonhas

sonhando...

que te imagino submersa em palavras de solidão

e há uma varanda com cortinados de paixão

e há uma canção que acorda em ti... que te imagino submersa... solidão

 

no meu corpo

em mim

em construção.

 

 

Francisco Luís Fontinha – Alijó

Sexta-feira, 25 de Abril de 2014

publicado por Francisco Luís Fontinha às 21:31

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Abril 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO