Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

01
Ago 14

Ao longe, as tuas mágoas de acetileno caminhando rochedos abaixo,

não existem abraços, nada te toca, e tudo... e tudo te silencia,

o morganho subindo as escadas dos tristes telhados de zinco,

o azoto evapora-se nos lábios tenros da madrugada,

uma enxada, uma enxada estremece quando penetra a terra cansada do teu corpo,

ficas imóvel, desenhas-te no espelho da saudade... como se fosses uma flor de carne,

há em ti o olhar triste dos dias sem prazer,

há em ti o desejo louco de me tocar... mas... mas eu, mas eu sou apenas um pedaço de aço,

enferrujado,

tão enferrujado como o barco que nos espera, como o barco encalhado nos teus seios...

ao longe, as tuas coxas de areia,

mergulhadas nas tâmaras sílabas da paixão.

 

 

Francisco Luís Fontinha – Alijó

Sexta-feira, 1 de Agosto de 2014

publicado por Francisco Luís Fontinha às 19:39

Agosto 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9



30



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO