Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

14
Fev 15

Desenho_A1_091.jpg

(desenho de Francisco Luís Fontinha)

 

 

Há uma jangada salival adormecida no teu peito, meu amor,

tens no olhar os desenhos nocturnos da tempestade

e a sinfonia das palavras embriagadas nos teus pulsos,

os beijos de incenso suspensos nas estrelas da paixão,

o teu corpo de luz

na escuridão da proibição,

amar,

amar o luar quando sinto a falta das tuas mãos...

simplesmente sós

e transparentes,

como os vidros do desejo,

nas sílabas da montanha abraçada pela loucura,

 

Não posso desenhar os teus seios

nos pavimentos clandestinos da cidade,

não consigo imaginar-te vestida de marinheiro...

como pertencem os retratos dos crocodilos de papel,

nem as plumas da inocência,

há uma jangada de silêncio...

entranhada no teu púbis cristalino

na água inseminada pelo beijo,

e na tua boca as flores da madrugada

acorrentadas às janelas do destino...

cidade maldita esta

onde habitam os teus ossos em poeira...

 

 

Francisco Luís Fontinha – Alijó

Sábado, 14 de Fevereiro de 2015

 

publicado por Francisco Luís Fontinha às 22:32

Fevereiro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO