Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

14
Nov 14

Não encontro a simplicidade do teu cabelo,

sinto-te cansado,

distante das clarabóias da saudade,

habitas esta cidade...

como se ela fosse um abrigo negro,

ou...

ou um poço tão profundo como a tua dor,

não encontro as tuas mãos...

quando me levavas a olhar os barcos,

e me dizias... e me dizias que um dia...

regressaríamos...

sem regressarmos nunca mais,

não encontro a simplicidade do teu cabelo

que a tempestade alicerçou ao luar...

sentado...

imaginas o silêncio embriagado estonteante contra as frestas do sofrimento,

não falas...

nada em ti é vida,

… ou alegria de caminhar junto ao mar,

imagino a tua partida...

e não sei o que escrever... depois,

amanhã,

… ou... ou amanhã ao quadrado...

e dentro de mim... as palavras em rebelião nos cortinados desta triste cidade...

 

 

 

Francisco Luís Fontinha – Alijó

Sexta-feira, 14 de Novembro de 2014

publicado por Francisco Luís Fontinha às 22:49

Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO