Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

18
Ago 14

Imagino o teu corpo uma límpida folha de papel,

Lapidá-lo com as minhas mãos todas as palavras,

As possíveis…

E as impossíveis,

Meus Deus…! Tenho tanto onde escrever…

Imagino os teus lábios ao acordar,

(Húmidos, tranquilos como um veleiro à deriva no mar),

Suspensos nos meus, como se fossemos dois triângulos interlaçados no infinito,

Imagino os teus seios fundeados no meu peito,

Sem pressa de zarparem,

Esperando que regresse o amanhecer,

Esperando que eu termine de escrever,

 

 

(só… só não consigo imaginar,

O que tu imaginas com as minhas mãos de brincar…!)

 

 

Imagino o teu olhar,

Escondido na sanzala dos gritos,

Uns dias quer voar…

Outros…, outros deseja poisar no silêncio nocturno dos pássaros,

 

 

(só… só não consigo imaginar,

O que tu imaginas com as minhas mãos de brincar…!)

 

 

Imagino os teus gemidos dançando na seiva embainhada,

Como uma jangada,

Como uma palavra…

Imagino os teus cabelos suspensos na alvorada,

Livres,

Tão livres como o pensamento…

 

 

Imagino o teu corpo uma límpida folha de papel,

Lapidá-lo com as minhas mãos todas as palavras,

As possíveis…

E as impossíveis,

Meus Deus…! Tenho tanto onde escrever…

(só… só não consigo imaginar,

O que tu imaginas com as minhas mãos de brincar…!)

Imaginar…

 

 

 

Francisco Luís Fontinha – Alijó

Segunda-feira, 18 de Agosto de 2014

publicado por Francisco Luís Fontinha às 21:02

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Agosto 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9



30



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO