Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

10
Mar 14

Às fingidas rosas do meu envelhecido jardim,

às árvores envelhecidas do meu envelhecido jardim,

aos pássaros do meu envelhecido jardim e que infestam o meu corpo de sons estúpidos,

sangrentos,

como o amanhecer do teu olhar,

 

À Primavera que quase a regressar... eu não a sinto,

porque o meu envelhecido corpo que habita no meu envelhecido jardim... morreu,

voa ente noites de prazer e poesia... sem o saber,

e palavras que não consigo assassinar,

se eu pudesse... matava-a... à maldita “melanoma”,

 

Se eu pudesse, se eu quisesse... o meu envelhecido corpo que habita o meu envelhecido jardim... transformava-o em poéticos melódicos sorrisos,

mas não,

não a consigo assassinar,

nem tão pouco me apetece escrevê-la,

 

Às formigas do meu envelhecido jardim onde pernoita o meu envelhecido corpo,

sinto-o como se fosse uma âncora de papel sobre os ombros de um feliz travesti,... embriagado com a beleza do espelho mágico de uma Lisboa enfeitada com envelhecidos jardins e envelhecidos corpos... todos... todos embriagados,

sonolentos,

como as nuvens cinza dos cinzeiros de lata,

como... como os meus cigarros que dormem numa esplanada vagabunda, sós, sós... como eu,

 

Aos sinos da Igreja do meu envelhecido jardim onde habita o meu corpo em jejum,

lágrimas para quê?

às palavras que resisto em não escrever, como amar, ou... rezar,

e se eu a pudesse assassinar...

rezava... rezava até não me cansar...

 

 

Francisco Luís Fontinha – Alijó

Segunda-feira, 10 de Março de 2014

publicado por Francisco Luís Fontinha às 22:51

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO