Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

06
Jan 20

A vida suspensa nas madrugadas de areia.

O cansaço das palavras na boca do Psicólogo, às vezes, tenho medo,

Da escuridão das personagens,

Quando o homem do chapéu negro,

Invade as paredes transparentes da saudade.

Está frio, meu amor.

O mar está longe,

Como as migalhas da solidão,

E este veleiro não pára,

Move-se,

Alimenta-se da minha pobre sombra.

Tenho medo, meu amor.

Tenho medo da saudade,

Quando inventada pela claridade dos dias tristes,

Cansados de viver.

Escrevo-te,

Desenho-te,

No caderno prateado que traz o silêncio da morte.

A verdade, custa.

O silêncio da verdade, custa mais…

Mas não interessa se as árvores vão sobreviver à saudade.

Porque dentro de mim, meu amor,

Só existe o cansaço das palavras.

Nada mais.

O cansaço das palavras.

 

 

 

Francisco Luís Fontinha – Alijó

06/01/2020

publicado por Francisco Luís Fontinha às 21:36

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Janeiro 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
17
18

21
23

27
28
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO