Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

16
Ago 14

Inventava no teu olhar barcos de esferovite,

desenhava nos teus sonhos rios sem nome,

vinhedos,

socalcos...

e tantos medos,

 

Inventava no teu corpo soníferos de verniz,

casinhas de papel onde brincávamos,

escrevia em ti o desejo sem giz,

inventava na tua almofada com bolinhas encarnadas o beijo...

uma porta que batia, lá longe, muito longe,

onde habitava o corredor da mendicidade,

tínhamos os cigarros suspensos no espelho do guarda-fatos,

e sentíamos o vento latir sob a janela da insónia...

éramos dois pássaros poisados num abraço de madrugada,

éramos duas rebeldes nuvens em direcção ao mar,

e sentíamos...

e tínhamos...

 

Amanheceres disfarçados de traição,

 

E inventava nos teus cabelos uma canção,

percebia-se na musicalidade das tuas mãos os tristes Invernos...

a lareira acesa e dois copos recheado com vinho do Douro,

os teus seios de diamante lapidado entretinham-se com os meus lábios...

e eu nunca entendi o significado amar,

 

Vinhedos,

socalcos...

e tantos medos.

 

 

Francisco Luís Fontinha – Alijó

Sábado, 16 de Agosto de 2014

publicado por Francisco Luís Fontinha às 19:16

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Agosto 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9



30



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO