Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

20
Jan 16

Não tenham pena de mim,

Sou pobre e infeliz…

Às vezes sinto a falta dos cigarros,

Tenho-os na algibeira

Mas a preguiça é tanta…

Que não me apetece destruí-los,

Olho-os cuidadosamente,

E vejo o fumo invisível

Alojado no meu cansaço,

Não durmo

Quando sei que no meu mar imaginário navega um barco em esferovite

Ressuscitado da infância,

 

Não,

Não tenham pena de mim,

Não tenho nada…

E sou tão rico!

 

Tenho um inabitável quintal

Onde semeio palavras e ventos,

Tenho árvores onde poiso o meu corpo

Em horas de descanso,

Não tenham pena de mim

Por ser pobre e infeliz,

Tenho Oceanos desenhados nas paredes do meu quarto,

Tenho marés escritas nas mãos,

Tenho um rio sempre à minha disposição…

Porque têm pena de mim?

Quando todo o luar é meu

E vive no meu olhar…

 

Francisco Luís Fontinha – Alijó

quarta-feira, 20 de Janeiro de 2016

publicado por Francisco Luís Fontinha às 22:48

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Janeiro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9



24
25



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO