Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

17
Mar 14

foto de: A&M ART and Photos

 

Liberto-me dos panfletos negros que habitam nos muros tuas mãos,

há pedacinhos de silêncio, pequenas gotículas de solidão invisíveis ao meu olhar,

escrevo-te, escrevo-te sabendo que hoje existe luar, e palavras impregnadas nos seus lábios,

e que... e que o amor morre, como eu, como tu, como... como os rios antes de adormecerem,

sonharem...

liberto-me percebendo que às palavras dar-lhe-ei o descanso eterno,

 

E que o meu envelhecido corpo, esse, coitado... cinza,

dispersa,

voando sobre os imaginários telhados de Luanda,

liberto-me,

sim, claro que sim... liberto-me dos panfletos negros,

sombrios, nuvens de chocolate mergulhadas em nocturnas estrelas sem pálpebras,

 

A cidade submerge da tua boca de cristal puro,

o vidro dos teus olhos... parte-se... e sinto-o descendo a calçada em direcção a uma rua sem saída,

uma penumbra fresca de água e estanho embalsamam o teu corpo em papel vegetal,

e oiço a tua voz em pequenos grunhidos...

como um calendário ardendo na fogueira do desejo,

e dizem-me que estou em liberdade.

 

 

Francisco Luís Fontinha – Alijó

Segunda-feira, 17 de Março de 2014

publicado por Francisco Luís Fontinha às 22:52

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO