Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

03
Jan 16

Cansei-me da vida

Cansei-me do amor

Do dia em despedida

Nas mãos de uma flor

 

Cansei-me de ser eu

Sempre o alpendre nocturno do adeus

Cansei-me das cidades de vidro

E dos Céus

Cansei-me do silêncio em pergaminho teu

Os dias enforcados na penumbra maré

Os dias prometidos

Mortos

Todos

Fodidos…

Em marcha a ré

Cansei-me de mim

Cansei-me de ti

Cansei-me deles

E cansei-me deste vadio jardim

Sem Fé

Quando aqueles…

Aqueles bichos alimentando-se do desejo

Se confundem com a madrugada

Assim

Assim nada feito

Fico sem perceber se amo

Fico sem perceber se sou amado

E percebo que amanhã é segunda-feira

Dia de trabalho

Escrever

Dormir

Dar uma volta ao caralho

Não o sei

E nunca o soube

Sei que tenho atrozes

Reumatismo

E quase cinquenta anos

Do dia da despedida

A despedida

Amo-te

Até amanhã

E adeus à Pátria…

Fodi-me

Foderam-me

Sou um poeta enrabado

Sou um poeta cansado

No poema

Do poema

O poema do cansaço.

 

Francisco Luís Fontinha – Alijó

domingo, 3 de Janeiro de 2016

publicado por Francisco Luís Fontinha às 01:42

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Janeiro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9



24
25



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO