Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

12
Jan 15

(desenho de Francisco Luís Fontinha)

 

 

Não me ouves da tua lápide

inventada por um louco

acreditas que as minhas palavras são húmus

resíduos inorgânicos

da paixão secreta

do sol pela poesia

não me ouves porque não existes

ou... ou... ou porque sou eu que não existo

ou talvez

eu

tu

nunca existimos

somos riscos

fumo desvairado de um cigarro amordaçado

somos riscos suspensos numa parede invisível

onde algures habita uma porta com acesso à paixão

eu

o medo

tu

o medo

e dos cortinados cinzentos dos teus cabelos...

o medo apodrece sobre os nossos ombros embrulhados no cacimbo da infância

procurando as sombras de um rio

com barcos de papel e gaivotas em cartão...

 

 

 

Francisco Luís Fontinha – Alijó

Segunda-feira, 12 de Janeiro de 2015

publicado por Francisco Luís Fontinha às 22:55

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Janeiro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9



30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO