Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

08
Abr 15

Não sei a cor dos teus olhos

Meu amor

Simplifico-me em vãs palavras

Para

Definir o silêncio da tua alma

Ignorar as canções de amor

Porque lá fora

No quintal

Percebes

Meu amor?

O fugitivo menino

Em calões

 

Puxando um triciclo de sombra

Na cabeça tinha os sonhos

Tantos

Meu amor

O amor enlouquece as pessoas

Enlouquece-te

Quando

À noite

Somos apenas dois pontos de luz

Sós

Dois

Apenas

 

Meu amor

O corpo manchado de sangue

O livro ensonado

Meu amor

Sós

Dois

Eu e

Tu

Rectas, círculos e matrizes compostas

Diferencias

Meu amor

Diferencias de esperma

 

Voando num quarto de hotel

Lisboa á uma prostitura

Bela

Tão

Bela

Meu

Amor

Tão bela

Meu amor

Amor

Rasurados cansaços

Quando abrias os braços

 

Determinavas a raiz quadrada do desejo

E

Nada

Meu amor

Um conjunto vazio

Sós

E

Madrugadas nos teus braços

Janelas de luz

Entrando quarto adentro

O estremunhar da ausência

 

Os poemas declamados

Pelos infelizes esqueletos de prata

Salgada

A tua boca

Imaginada

Meu amor

Madrugada

Fim

Quatro versos

Falta um

Rossio

Madrugada…

 

Francisco Luís Fontinha – Açijó

quarta-feira, 8 de Abril de 2015

publicado por Francisco Luís Fontinha às 23:29

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Abril 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9


23

27
28


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO