Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

28
Fev 11

 

A lentidão sonora dos teus beijos
Nos meus lábios de pergaminho
O teu sorriso pétalas ao vento
Voando no meu infinito como um passarinho,
 
A manhã sem acordar
E as minhas mãos poisadas no teu peito,
A manhã dormindo profundamente,
Ausente, sem jeito.
 
Os meus lábios em busca da tua mão
Que algures se perde no meu corpo cansado,
A manhã continua dormindo
E o sol… não há notícia de ter acordado…
 
A lentidão sonora dos teus beijos
Nos meus lábios de pergaminho
E da janela entreaberta nasce o silêncio
Acorda a manhã com soninho,
 
Começa a gatinhar por entre os teus seios
E na minha mão cresce uma begónia…
Meu deus… tanta luz que jorra dos teus olhos,
E eu, submerso na insónia.
 
 
Luís Fontinha
28 de Fevereiro de 2011
publicado por Francisco Luís Fontinha às 19:13

Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
13
14
15

17
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO