Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cachimbo de Água

MENU

Escondo-me na solidão

Francisco Luís Fontinha 30 Abr 11

Escondo-me na solidão

De vales e montanhas

E junto ao rio

Sento-me no xisto abandonado

 

Poiso a mão sobre a água

E faço desenhos

Pinto os teus lábios

Com sabor a amêndoa

 

Escondo-me na solidão

De vales e montanhas

O meu corpo emagrece

Fica minúsculo

 

E na penumbra

Desaparece

Construo relógios nos teus olhos

E nunca consigo saber as horas

 

Perco-me nos minutos passados

E no rio atiro a minha sombra

Finjo-me morto

Afogado.

 

 

Luís Fontinha

30 de Abril de 2011

Alijó

Sobre o autor

foto do autor

Feedback