Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

03
Abr 12

Este blog está a ser vasculhado desde que nasceu pelo mesmo computador há vários meses. Não sei o que procuram do outro lado do oceano em Mountain View – Califórnia – USA.

Só que é preciso ter muita paciência para ler toda a merda que escrevi até hoje…

E o computador que vasculha o meu blog deve ser muito paciente.

Aconselho Wordsong (AL Berto) uns dos melhores projetos que já ouvi até hoje.

publicado por Francisco Luís Fontinha às 23:29

28
Ago 11

Este blog está muitas vezes em destaque no Sapo Angola, e claro que fico orgulhoso, é destacado por mérito, penso eu, e parece que penso bem, este blog nunca foi destacado por CUNHA, não senhor, nunca tive CUNHAS, e não sou dado a lambedelas, este blog é meu, continuará a ser meu, e só morrerá quando eu morrer, e foi esta a promessa que fiz a quem o desenhou, Teresa Alves).

 

Obrigado à Teresa Alves;

Obrigado ao João Sá;

 

Luís Fontinha

publicado por Francisco Luís Fontinha às 21:50

12
Ago 11

Misteriosamente o blog irmão deste em Portugal desapareceu dos destaques nos blogs do Sapo local, não escrevo e nunca escrevi para ser destacado, mas já o fui, e um dos meus poemas foi vencedor no dia 21 de Março (dia mundial da poesia), e misteriosamente, semanalmente o blog com o mesmo conteúdo e nome, mas no Sapo Angola, é destacado, e aparece frequentemente na rede, e obrigado à Teresa Alves que concebeu um template específico para o mesmo, e obrigado ao João Moreira de Sá por gostar dos meus textos e poemas, ambos da equipa dos blogs Sapo.

 

Há mistérios que nem Deus consegue desvendar, e há textos e poemas que são de destaque para os Angolanos, e talvez os considerem uma merda para os Portugueses, mas a vida é feita de mistérios, e em Alijó, em Alijó há mistérios que nem Deus consegue desvendar…

 

Obrigado à Teresa e ao João por acreditarem em mim.

publicado por Francisco Luís Fontinha às 12:02

04
Ago 11

Todos precisamos de sobreviver e quando a montanha não vem até nós, vamos nós ter com a montanha, e desistir é morrer, roubar ou vender droga não vou porque já não tenho paciência e já estou destreinado das poucas gramas que vendi no passado (09/05/1994) para sustentar o vício e o senhor capitão carvalho na minha peugada, portanto resolvi passar o blog Cachimbo de Água de digital a papel, nunca claro deixar de publicar em digital.

Uma história e três ou quatro poemas, cerca de 10 páginas ao custo de 1,50 € ou 2,00 €, duas vezes por mês.

E se conseguia consumir uma grama por dia sem ser necessário roubar também certamente serei capaz de sobreviver a vender folhetins, porque quem não tem emprego, porque quem não tem subsídios de coisa alguma, de alguma forma tem de sobreviver; ou roubar ou vender droga.

Prefiro os folhetins.

 

Quadros à venda em:

http://milove.blogs.sapo.pt/

publicado por Francisco Luís Fontinha às 00:14

23
Jul 11

O cachimbo de água

Alicerçado na finíssima pele da madrugada

O fumo impresso em mágoa

No odor da manhã evaporada,

 

Do silício que abraça a minha mão

Um segundo de nada

O ronco do coração

O feitiço da calçada,

 

O cachimbo de água que mergulha nas palavras incompreendidas

Do corpo o meu silêncio em desejo

No corpo as silabas encardidas,

 

O cachimbo de água é meu

Quando procuro e não vejo

As estrelas no céu.

publicado por Francisco Luís Fontinha às 12:43

Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
13
14
15

17
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO