Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cachimbo de Água

MENU

A cabana do silêncio

Francisco Luís Fontinha 3 Mar 19

Sei o nome de todas as flores que adormecem nos teus lábios,

Como o vento que silencia o teu rosto pela madrugada,

Sei o nome do jardim da despedida, ao fundo o rio, em lágrimas,

Como eu,

Dançando sobre a ténue manhã de Sábado…

A cabana.

Vazia, recheada de sombras, entre livros e poeira…

Ratos vagueiam na cabana do silêncio,

São os únicos habitantes da escuridão,

Como a chuva, no Verão, as cidades morrem,

Morrem de quê, meu amor?

De saudade.

 

 

Francisco Luís Fontinha

3/03/2019

Sobre o autor

foto do autor

Feedback