Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

23
Mar 14

foto de: A&M ART and Photos

 

A noite não regressa, a noite é uma prostituta convicta, fã da escuridão,

eu, eu pertenço à noite, os teus lábios são filhos da noite, e as estrelas convencem-te que existe vida nas pedras, que existe vida nas árvores e gaivotas, que existe vida nos velhos cacilheiros...

atiro-me ao rio e procuro as tuas mãos que pertenceram ao meu rosto,

vivo, respiro pigmentos coloridos de saudade, e... e como fã da noite, sofro como sofrem os veleiros quando cessa o vento,

 

A noite entranha-se em mim, oleia-me os tentáculos sonoros do meu peito,

finjo viver quando lá fora, quando do outro lado da rua... não vivem, não existem...

nem noite, nem estrelas... e apenas uma corda de nylon me aprisiona a este cais poético derramando palavras nas searas de Carvalhais,

e escondia-me dentro do canastro... e sonhava que um dia, eu, eu pertenceria à noite.

 

 

Francisco Luís Fontinha – Alijó

Domingo, 23 de Março de 2014

publicado por Francisco Luís Fontinha às 22:38

Março 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
13
14

15
16
17
19
20

22
23
24
25
26
27

30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO