Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

19
Ago 12

A mulher de prata

vive apaixonadamente pelo homem de chapa

com coração de xisto

 

eu

felizmente

não sou de prata

eu

felizmente

não sou de chapa

 

eu felizmente fui construído de solidão

que mata

e destrói os carris em direcção ao Rossio

como um veleiro de prata

com o coração de chapa

à deriva no rio

 

e a mulher de prata

com vergonha do homem de chapa

 

vive

 

vive entre as portas de bronze

que a noite tece no tear da dor

como a flor

no final de cada poema de amor

 

vive

 

a mulher de prata

com vergonha do homem de chapa

 

no corredor da morte.

publicado por Francisco Luís Fontinha às 22:29

Maio 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
16

17
19
23

24
25
26
27
28
29

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

Mulher de prata

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO