Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

16
Nov 13

foto de: A&M ART and Photos

 

me irritam as palavras vagabundas dos teus lábios marginais

me irritam as tuas mãos em profunda pedra adormecida

como vaginais noites de geada

no centro da cidade

procuro o barco da saudade

procuro o livro do esquecimento

sou a Rainha das montanhas em sofrimento

sou... a tua gaivota moribunda das tempestades em teias silêncio

me irritam as lâmpadas dos teus cabelos

quando poisam no meu difícil peito de porcelana

como amarras de madeira

no cais das tormentas...

 

(me irritam as tuas bocas loucas das tardes em mergulhos flácidos

dos músculos embebidos em papeis de parede)

 

me irritam as palavras tuas minhas inconstantes migalhas de sémen

quando descem sobre nós os cortinados do tédio

me irritam as sílabas embriagadas

escorrendo nádegas adversas nos cobertores da inocência

me irritam as imagens sem imagens

as sombras

as viagens

me irritam... me irritam as cadeiras onde se sentas

e me observas

e te alimentas...

do meu corpo

um corpo mórbido com sabor a cadáver anónimo

 

 

(não revisto)

@Francisco Luís Fontinha – Alijó

Sábado, 16 de Novembro de 2013

publicado por Francisco Luís Fontinha às 13:43

Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
13
14
15

17
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

cidade adormecida

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO