Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

21
Jul 14

Inventa-me,

desenha no meu corpo as línguas de fogo que os teus lábios libertam,

escreve-me, escreve em mim as palavras proibidas, as palavras falseadas,

invade-me,

faz de mim uma equação trigonométrica,

soma-me, divide-me… e multiplica-me,

mas… inventa-me,

no pecado mais secreto do teu olhar,

 

Inventa-me,

no silêncio das madrugadas,

inventa-me no espelho onde escondes o teu rosto…

quando poisa a noite sobre ti,

 

Inventa-me nas catacumbas da insónia,

faz de mim a sombra mais bela do amanhecer,

inventa-me,

como flor,

como abelha…

inventa-me e acolhe-me na tua colmeia,

que eu seja o mel dos teus sonhos,

que eu seja… a tua invenção,

 

Inventa-me,

faz de mim pássaro, barco… ou… ou avião,

não tenhas medo de me inventar,

não, não tenhas medo de me amar,

inventando-me,

escrevendo em mim os números primos, ímpares… ou… ou pares,

inventa-me,

inventa-me sem chorares!

 

 

Francisco Luís Fontinha – Alijó

Segunda-feira, 21 de Julho de 2014

publicado por Francisco Luís Fontinha às 21:19

Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
13
14
15

17
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

Inventa-me

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO