Blog de Luís Fontinha. Nasceu em Luanda a 23/01/1966 e reside em Alijó - Portugal desde Setembro de 1971. Desenhador de construção civil, estudou Eng. Mecânica na ESTiG. Escreve, pinta, apaixonado por livros e cachimbos...

18
Jul 14

O amor,

movimento circular uniformemente acelerado,

dois corpos prisioneiros no espaço,

três pontos os absorve,

o desejo,

o beijo...

e o abraço,

o amor,

o rio que corre para o mar...

e não mais vai regressar,

o silêncio impregnado nos lábios da madrugada,

o amor,

 

O amor desgovernado,

sem cais para aportar...

o amor de amar...

o amor, o amor submerso num triste olhar,

 

Entrelaçadas mãos,

numa cama deitadas,

o amor quando de um espelho ressaltam os pigmentos do amanhecer,

a janela encurralada na floresta,

o amor,

o amor verdadeiro, o amor... o amor sem se ver,

 

(o amor,

movimento circular uniformemente acelerado,

dois corpos prisioneiros no espaço,

três pontos os absorve,

o desejo,

o beijo...

e o abraço,

o amor)

 

O amor vestido de saudade,

o amor pintado numa parede invisível, o amor... o amor sem tempo para pensar,

as estrelas, o luar, o amor... o amor das palavras quando um túnel de vento se esquece de acordar,

o amor,

duas mãos entrelaçadas,

milhares de dedos encostados à tua pele bronzeada,

o amor, o amor de uma caravela,

correndo, correndo... correndo no pulso de uma sanzala...

 

 

Francisco Luís Fontinha – Alijó

Sexta-feira, 18 de Julho de 2014

publicado por Francisco Luís Fontinha às 21:43

Julho 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17

19
20
21
22
23
24

26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO